Você trancou a porta da cozinha ao sair de casa? Pense e talvez responda que sim. Você tem certeza? Agora você pode estar em dúvida, a não ser que tenha conferido várias vezes ao  sair de casa. Quantas vezes isto nos acontece em nossa vida? Quantas vezes você já voltou para conferir se havia de fato trancado a porta, o portão, o carro, ou ligado o alarme? Quando ficamos em dúvida sempre voltamos para conferir. Nosso coração não descansa enquanto não o fazemos. De fato é desagradável ficar na dúvida quanto a uma situação que coloca em risco algo valioso para nós. Você talvez já ficou em dúvida quanto a sua salvação, não duvidando que Deus é capaz de te salvar, mas por saber quem você é, como pensa e se comporta. Jonh Piper disse que é saldável e possível que o crente tenha certeza da salvação, mas que seu papel como pregador é sempre colocar esta certeza em cheque. Temos visto esta situação na 1ª carta de João. O apóstolo escreve para que os crentes tenham a certeza da vida eterna (5.23), contudo mostra que tem a vida eterna aquele que ama ao seu irmão (4.14;15). O amor de Deus em nós se manifesta de várias formas e assim pode ser visto o Deus Invisível em nós, ou seja naquilo que fazemos. Quanto somos questionados ou nos questionamos a respeito da nossa salvação, precisamos conferir o que fazemos (nossas obras) e em que cremos (nossa doutrina), assim saberemos se nossas obras e fé procedem de Deus. A certeza é importante, mas a avaliação é parte do processo.No capítulo 5 da 1ª carta de João temos algumas certezas fundamentais para a nossa sanidade mental e espiritual. João comunica aos irmãos que pertencem a família de Deus por adoção. Temos também a certeza que Jesus é o filho de Deus, o único nome pelo qual importa que sejamos salvos, o nosso exemplo ao qual devemos nos amoldar. Temos certeza que por Cristo temos acesso a Deus, não só no futuro em glória, mas neste tempo em oração pelo Espírito Consolador que convence dos males humanos e da graça de Deus. Estas certezas servem para sejamos fortes e não pequemos, contudo, se pecarmos não permaneceremos no pecado, nos arrependeremos e teremos Jesus o Cristo como nosso advogado.

Você é salvo? Você tem certeza? Caso haja dúvida volte e reforce com a palavra de Deus a sua fé, suas ações, seu amor e professe sua fé para a salvação.

 

Rev Michael da Costa Souto